RSS

O protesto dos neonazistas na Paulista em defesa de Bolsonaro

11 Abr
Fascista provocador (esquerda) e o organizador do protesto, o neonazi Márcio Galante (direita). Mais fotos do manifesto clicando AQUI

Responsável pelo Texto: Blog do Tsavkko

Difícil conseguir deixar pra lá toda a revolta por ter que, em pleno século XXI – e no Brasil, país miscigenado -, presenciar um protesto reunindo fascistas e neonazistas.

Grupos como Ultra Defesa, União Nacionalista, Kombat RAC (Rock Against Communism – Rock Contra o Comunismo), Carecas do Subúrbio (Fascistas), Integralistas (galinhas verdes que já deveriam ter sumido do mapa) e Skinheads Nazistas com cruzes de ferro no peito, cabelos raspados e tatuagens características e muito ódio nos olhos reunidos pra defender a homofobia (pra dizer o mínimo).

Todos devidamente identificados, com camisas e simbologia típica. Camisas de gangues, de grupos de ódio…

O pior de tudo era ver ao menos quatro garotas do lado dos fascistas, do lado dos machistas que defendem sua submissão, negros – ao menos dois, membro dos Carecas do Subúrbio – e nordestinos (um exaltado dos Carecas, que fez um discurso risível no megafone dizendo que era filho de maranhense, trabalhador e todo o resto era playboy maconheiro) lado a lado com neonazistas, que obviamente os odeiam.

Muito exaltados, alguns fascistas e “nacionalistas” agiam como crianças doentes, gritando xingamentos esparsos de que quem estava do outro lado era gay, era viado, era isso ou aquilo e riam como se tivessem marcado um ponto. Completos incapazes.

Cantaram slogans contra Dilma, contra o Comunismo, basicamente odiavam a tudo e a todos.

De um lado estes fascistas e nazistas, junto com nacionalistas e gente de tudo quanto é direita, em comum o ódio contra gays, contra comunistas, contra a esquerda. Defendiam Bolsonaro, a família (dentro da visão doente deles), eram contra o “Kit gay” e, por incrível que pareça, não brigaram entre si. Eram não mais de 25-30 fanáticos de direita contra uma presença muito maior de contra-manifestantes, na casa dos 100 no auge, além de muita gente que passava pelo local e demonstrava repúdio pelos doentes carecas.

Entre os fascistas, havia negros e nordestinos, que eram observados com atenção e nojo pelos neonazis presentes. Era uma reunião estranha e detestável. Simplesmmente assustador ficar cara a cara com gente que transpirava ódio e aversão pela nossa mera existência.

Alguns marginais panfletavam, distribuíam papeis dizendo que não eram racistas, que defendiam a pátria, a família e o blablabla de sempre que, no fim, apenas recebia uma olhar de nojo dos que passavam, alguns destes que acabaram engrossando a fileira dos ligados à esquerda, aos movimentos LGBT e Skinheads (os RASH, Red and Anarchist Skinheads, ou Skinheads anarquistas e comunistas).

Todo o protesto esteve envolto em tensão. Em diversos momentos neonazis e similaris tentavam desviar do bloqueio da PM para provocar e tentar bater nos que se manifestavam contra essa escória humana.

Os neonazis e semelhantes adoram exigir pra si os direitos que negam ao resto da sociedade. querem ser homofóbicos, racistas, mas não permitem que alguém seja gay, negro… Sua resposta é a violência.

Em certo momento um neonazi do Kombat RAC (que saiu em várias fotos da mídia) resolveu passar pelo isolamento policial e provocar a esquerda, voltou logo correndo, mas não sem xingar e ameaçar quem estava próximo. Minha namorada chegou a ser duramente xingada por esse canalha e por outros que se agruparam em torno da figura. Um jornalista ao meu lado, de vermelho, foi interpelado por um manifestante pró-bolsonaro (possivelmente fascista) porque usava camisa vermelha e também foi xingado.

Um mascarado – que depois foi preso – a seguir me perguntou se eu era comunista. Obviamente não iria me fingir de acovardado e respondi que sim, ao que se seguiu uma torrente de ameaças de morte e palavrões. Os fotógrafos presentes naquele momento se juntaram na tentativa de evitar que os marginais nos atacassem, enquanto a política olhava um pouco mais atrás. Muitos dos fascistas, ao se verem fotografados e gravados resolveram também nos fotografar – para marcar nossas caras, segundo disseram, querendo nos fazer temer por nossas vidas.

Interessante foi circular pelos PM’s, que estavam em ampla maioria no local, inclusive com tropas do choque preparadas do outro lado da rua para qualquer problema e também boa presença de policiais do DECRADI (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), que realizaram ao menos 8 prisões (a mídia informa 10). Entre muitos soldados, ouvi coisas que me deixaram um pouco mais alegre, apesar de todo o clima no local.

Vi policiais conversando entre si e se perguntando porque tinham que apartar os lados, os “comunas” estavam em maioria e deviam acabar com a raça dos nazistas. Alguns diziam sentir nojo de ter que evitar que nazistas apanhassem ou queriam prender todos e mesmo descer o cacete nos que não conseguissem correr. Não que eu defenda a violência, mas ver PM’s, que costumam se limitar a espancar manifestantes de esquerda, sentindo nojo da extrema-direita foi pra alegrar o dia.

Muitos gritos, de ambos os lados (quando cheguei, o povo da esquerda cantava “A Internacional” e os fascistas gritavam que o mundo era gay e eles salvariam a humanidade), muitas manifestações de racismo e homofobia por parte dos doentes (que me perdoem os enfermos) que, no fim, conseguiram seu espaço na mídia (jornais como a Folha deram um ibope imenso, colocando-os como coitados e o G1 tentou ser friminosamente imparcial em uma situação em que neonazistas estavam envolvidos).

Bolsonaro deve estar feliz em saber que é apoiado tão fervorosamente por fascistas e neonazistas, resta saber qual grupo ele prefere. Pelo racismo (contando que os fascistas aceitam negros) deve preferir os neonazis.

Durante o protesto, ameaças e tensão, e ao fim do protesto, prisões. A mídia fala em seis ou onze presos, mas vi  8 sendo presos, 6 fascistas e neonazis e 2 anarquistas de esquerda. Destes, 6 foram soltos logo depois, imagino que os dois anarquistas e outros 4 marginais.

Oito deles serão averiguados por possíveis envolvimentos em ações criminosas neonazistas ocorridas na capital paulista. Pelo menos um dos suspostos neonazistas também é investigado por participar de uma agressão ocorrida em uma das edições da Parada Gay.
Segundo a polícia, outros três supostos anarquistas, que estavam no grupo contrário a Bolsonaro, também foram detidos, dois deles estavam sem documentos de identificação.

Pelo que ouvi de quem estava lá e de policiais – especialmente do investigador Cássio Cardosi, do DECRADI – foram identificados dentre os fascistas e neonazis o responsável pela bomba na Parada Gay do ano passado e um dos homofóbicos que espancou gays com lâmpadas na Paulista. Ambos aparentemente foram detidos. Um outro detido tinha acusação de homicídio e era procurado e os demais foram presos por incitação ao ódio, por portar símbolos ilegais e etc.

Do nosso lado, infelizmente, ao menos 2 skinheads SHARP foram presos por não portarem RG’s, o que é simplesmente ridículo, pois só pediram os RG’s deles porque eram punks, uma clara demonstração de preconceito, pois em momento algum os dois rapazes ameaçaram alguém ou sequer se comportaram de maneira fora do normal.

Estas foram as prisões que acompanhei e o que ouvi da polícia e de jornalistas.

Apesar das 6 prisões (pelo menos) de fascistas, e da comemoração do pessoal da esquerda, que pareciam ter conseguido uma vitória, por estarem em maior número e de terem se mantido firme até a dispersão dos direitistas, não vejo vitória em saber que este tiipo de lixo humano existe.

Gente com cartazes chamando os que lutaram contra a Ditadura de terroristas, desejando a volta dos militares, dizendo que gays e esquerdistas não são humanos, logo, Direitos Humanos não valem pra “eles” e mais absurdos do tipo.

Seres cheios de ódio, prontos a expressar a mais pura violência contra quem não se encaixa nas suas visões deturpadas e criminosas.

É tudo MUITO triste e desalentador.

Grupos como Ultra Defesa, União Nacionalista, Kombat RAC (Rock Against Communism – Rock Contra o Comunismo), Carecas do Subúrbio (Fascistas), Integralistas (galinhas verdes que já deveriam ter sumido do mapa) e Skinheads Nazistas com cruzes de ferro no peito, cabelos raspados e tatuagens características e muito ódio nos olhos reunidos pra defender a homofobia (pra dizer o mínimo). 

Todos devidamente identificados, com camisas e simbologia típica. Camisas de gangues, de grupos de ódio…

O pior de tudo era ver ao menos quatro garotas do lado dos fascistas, do lado dos machistas que defendem sua submissão, negros – ao menos dois, membro dos Carecas do Subúrbio – e nordestinos (um exaltado dos Carecas, que fez um discurso risível no megafone dizendo que era filho de maranhense, trabalhador e todo o resto era playboy maconheiro) lado a lado com neonazistas, que obviamente os odeiam.

Muito exaltados, alguns fascistas e “nacionalistas” agiam como crianças doentes, gritando xingamentos esparsos de que quem estava do outro lado era gay, era viado, era isso ou aquilo e riam como se tivessem marcado um ponto. Completos incapazes.

Cantaram slogans contra Dilma, contra o Comunismo, basicamente odiavam a tudo e a todos.

De um lado estes fascistas e nazistas, junto com nacionalistas e gente de tudo quanto é direita, em comum o ódio contra gays, contra comunistas, contra a esquerda. Defendiam Bolsonaro, a família (dentro da visão doente deles), eram contra o “Kit gay” e, por incrível que pareça, não brigaram entre si. Eram não mais de 25-30 fanáticos de direita contra uma presença muito maior de contra-manifestantes, na casa dos 100 no auge, além de muita gente que passava pelo local e demonstrava repúdio pelos doentes carecas.

Entre os fascistas, havia negros e nordestinos, que eram observados com atenção e nojo pelos neonazis presentes. Era uma reunião estranha e detestável. Simplesmmente assustador ficar cara a cara com gente que transpirava ódio e aversão pela nossa mera existência.

Alguns marginais panfletavam, distribuíam papeis dizendo que não eram racistas, que defendiam a pátria, a família e o blablabla de sempre que, no fim, apenas recebia uma olhar de nojo dos que passavam, alguns destes que acabaram engrossando a fileira dos ligados à esquerda, aos movimentos LGBT e Skinheads (os RASH, Red and Anarchist Skinheads, ou Skinheads anarquistas e comunistas).

Todo o protesto esteve envolto em tensão. Em diversos momentos neonazis e similaris tentavam desviar do bloqueio da PM para provocar e tentar bater nos que se manifestavam contra essa escória humana.

Os neonazis e semelhantes adoram exigir pra si os direitos que negam ao resto da sociedade. querem ser homofóbicos, racistas, mas não permitem que alguém seja gay, negro… Sua resposta é a violência.

Em certo momento um neonazi do Kombat RAC (que saiu em várias fotos da mídia) resolveu passar pelo isolamento policial e provocar a esquerda, voltou logo correndo, mas não sem xingar e ameaçar quem estava próximo. Minha namorada chegou a ser duramente xingada por esse canalha e por outros que se agruparam em torno da figura. Um jornalista ao meu lado, de vermelho, foi interpelado por um manifestante pró-bolsonaro (possivelmente fascista) porque usava camisa vermelha e também foi xingado.

Um mascarado – que depois foi preso – a seguir me perguntou se eu era comunista. Obviamente não iria me fingir de acovardado e respondi que sim, ao que se seguiu uma torrente de ameaças de morte e palavrões. Os fotógrafos presentes naquele momento se juntaram na tentativa de evitar que os marginais nos atacassem, enquanto a política olhava um pouco mais atrás. Muitos dos fascistas, ao se verem fotografados e gravados resolveram também nos fotografar – para marcar nossas caras, segundo disseram, querendo nos fazer temer por nossas vidas.

Interessante foi circular pelos PM’s, que estavam em ampla maioria no local, inclusive com tropas do choque preparadas do outro lado da rua para qualquer problema e também boa presença de policiais do DECRADI (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), que realizaram ao menos 8 prisões (a mídia informa 10). Entre muitos soldados, ouvi coisas que me deixaram um pouco mais alegre, apesar de todo o clima no local.

Vi policiais conversando entre si e se perguntando porque tinham que apartar os lados, os “comunas” estavam em maioria e deviam acabar com a raça dos nazistas. Alguns diziam sentir nojo de ter que evitar que nazistas apanhassem ou queriam prender todos e mesmo descer o cacete nos que não conseguissem correr. Não que eu defenda a violência, mas ver PM’s, que costumam se limitar a espancar manifestantes de esquerda, sentindo nojo da extrema-direita foi pra alegrar o dia.

Muitos gritos, de ambos os lados (quando cheguei, o povo da esquerda cantava “A Internacional” e os fascistas gritavam que o mundo era gay e eles salvariam a humanidade), muitas manifestações de racismo e homofobia por parte dos doentes (que me perdoem os enfermos) que, no fim, conseguiram seu espaço na mídia (jornais como a Folha deram um ibope imenso, colocando-os como coitados e o G1 tentou ser friminosamente imparcial em uma situação em que neonazistas estavam envolvidos).

Bolsonaro deve estar feliz em saber que é apoiado tão fervorosamente por fascistas e neonazistas, resta saber qual grupo ele prefere. Pelo racismo (contando que os fascistas aceitam negros) deve preferir os neonazis.

Durante o protesto, ameaças e tensão, e ao fim do protesto, prisões. A mídia fala em seis ou onze presos, mas vi  8 sendo presos, 6 fascistas e neonazis e 2 anarquistas de esquerda. Destes, 6 foram soltos logo depois, imagino que os dois anarquistas e outros 4 marginais.

Oito deles serão averiguados por possíveis envolvimentos em ações criminosas neonazistas ocorridas na capital paulista. Pelo menos um dos suspostos neonazistas também é investigado por participar de uma agressão ocorrida em uma das edições da Parada Gay.
Segundo a polícia, outros três supostos anarquistas, que estavam no grupo contrário a Bolsonaro, também foram detidos, dois deles estavam sem documentos de identificação.

Pelo que ouvi de quem estava lá e de policiais – especialmente do investigador Cássio Cardosi, do DECRADI – foram identificados dentre os fascistas e neonazis o responsável pela bomba na Parada Gay do ano passado e um dos homofóbicos que espancou gays com lâmpadas na Paulista. Ambos aparentemente foram detidos. Um outro detido tinha acusação de homicídio e era procurado e os demais foram presos por incitação ao ódio, por portar símbolos ilegais e etc.

Do nosso lado, infelizmente, ao menos 2 skinheads SHARP foram presos por não portarem RG’s, o que é simplesmente ridículo, pois só pediram os RG’s deles porque eram punks, uma clara demonstração de preconceito, pois em momento algum os dois rapazes ameaçaram alguém ou sequer se comportaram de maneira fora do normal.

Estas foram as prisões que acompanhei e o que ouvi da polícia e de jornalistas.

Apesar das 6 prisões (pelo menos) de fascistas, e da comemoração do pessoal da esquerda, que pareciam ter conseguido uma vitória, por estarem em maior número e de terem se mantido firme até a dispersão dos direitistas, não vejo vitória em saber que este tiipo de lixo humano existe.

Gente com cartazes chamando os que lutaram contra a Ditadura de terroristas, desejando a volta dos militares, dizendo que gays e esquerdistas não são humanos, logo, Direitos Humanos não valem pra “eles” e mais absurdos do tipo.

Seres cheios de ódio, prontos a expressar a mais pura violência contra quem não se encaixa nas suas visões deturpadas e criminosas.

É tudo MUITO triste e desalentador.

Advertisements
 
17 Comentários

Publicado por em 11 de Abril de 2011 em Discriminação, Homo/Bissexualidade

 

Etiquetas: , , , , ,

17 responses to “O protesto dos neonazistas na Paulista em defesa de Bolsonaro

  1. WYNDSON

    11 de Abril de 2011 at 13:03

    QUER DIZER QUE A DIREITA É DOENTE?
    E VOCÊS SÃO OS MOCINHOS, ESQUERDISTAS DE MERDA.
    LEMBREM-SE QUE SUAS REVOLUÇÕES MARXISTAS MATARAM MILHÕES, ANTES DE CRITICAR O NAZISMO.
    NÃO GOSTO DE NAZISMO, MAS ODEIO MUITO MAIS O COMUNISMO. LIBERTÁRIO É QUEM LUTA CONTRA A OPRESSÃO DO CIDADÃO E NÃO POR ALGUMAS PESSOAS QUE NASCEM HOMENS E QUEREM SER MULHERES E VICE-VERSA.

    DOENTES SÃO VOCÊS. VIVA 1964.

    ABAIXO A HOMONARQUIA.

    JAIR BOLSONARO PARA PRESIDENTE.

     
    • Felippe Reis

      11 de Abril de 2011 at 16:40

      Se alguem é de um sexo e quer ser de outro é uma questão única e exclusiva dela, ninguem tem moral e direito de se meter na vida particular de ninguem (desde que não estaja atentando contra a integridade fisica, mental e material do outro).

      Se o Brasil dependesse da Direita, até hoje seria colônia de exploração de portugal e a Escravidão ainda existiria.
      #HomofobiaNão #DireitaNão

       
  2. WYNDSON

    12 de Abril de 2011 at 07:37

    A PESSOA FAZ O QUE QUIZER DESDE QUE NÃO SEJA ILEGAL, ILÍCITO OU IMORAL, E NÃO FIRA DIREITO DE OUTRO. ISSO É UM AXIOMA JURÍDICO.

    O QUE OS GAYS FAZEM NÃO É ALGO PESSOAL, E SIM UMA MILITÂNCIA POLÍTICA, PARA BARRAR QUALQUER OPOSIÇÃO A ELES, INCLUSIVE A TRADIÇÃO FAMÍLIAR. POR ISSO SÃO PASSÍVEIS DE ANTAGONISMO, NO CASO, POR NÓS QUE SOMOS POUCOS OS QUE DECLARAMOS ABERTAMENTE NOSSO REPÚDIO A HOMOSSEXUAIS.
    EXISTEM AINDA MUITOS CONSERVADORES NO PAÍS, SÓ QUE PREFEREM NÃO LUTAR CONTRA PARASITAS COMO ESQUERDISTAS, GAYS , MACONHEIROS ETC, PARA NÃO SER TAXADO DE PRECONCEITO.

    NO NOSSO CASO NÃO É PRECONCEITO.
    É UM CONCEITO MUITO BEM FORMADO.

    SE DEPENDESSE DA ESQUERDA DESSE PAÍS, SERÍAMOS UM SATÉLITE DA URSS ATÉ HOJE COMO CUBA E CORÉIA DO NORTE. AINDA BEM QUE VERMES COMO CHENOCIDA, BRIZOLA, ARRAES, BETINHO E OUTROS FORAM IMPEDIDOS.

     
    • Felippe Reis

      12 de Abril de 2011 at 11:28

      Tradição familiar? qual? Machismo? incentivo a promiscuidade sexual e adulterio masculino? Hipocrisia? Falso moralismo? Politica do lugar de mulher é na cozinha?
      Mesmas obrigações civis, logo mesmos direitos também.

       
  3. WYNDSON

    12 de Abril de 2011 at 13:06

    HAHAHAHAHAHAA

    TU CONSEGUISTE TRANSFORMAR, NA TUA MENTE, TRADIÇÃO FAMILIAR EM PROMISCUIDADE E ADULTÉRIO??

    HAHAHA

    QUE EU SAIBA TRADIÇÃO FAMILIAR É:
    ORDEM, HIERARQUIA, DISCIPLINA, OBEDIÊNCIA ÀS LEIS DE DEUS, MONOGAMIA, QUE É O CONTRÁRIO DO QUE VOCÊS PREGAM.

     
    • Felippe Reis

      12 de Abril de 2011 at 21:11

      Promiscuidade ou monogamia é algo que tem haver com a personalidade de um a pessoa não com sua condição sexual, ate porque oe heterossexuais não tem moral para falar sobre promiscuidade, comportamento incentivado e tido como normal desde a infancia entre os homens HT.

      Crenças pessoais em forças sobrenaturais não é uma qualidade, cada um decide se acredita ou não, e no que acredita.. em um pais com maioria que se diz Cristã os numeros de assassinatos, estupros, violencia, roubos entre outras coisas é altissimo.. e é uma sociedade que se diz defensora da moral..e vende a imagem do pais como lugar de mulher facil que so se resume a bunda e peito.

      Tradição familiar é hipocrisia, todos vivendo uma coisa para a sociedade…mas dentro de casa segredos que ate Deus duvida…
      O seriado “Desperate Housewives” da Sony retrata bem essa demagogia.
      As aparencias enganam!

       
      • fabian

        15 de Abril de 2011 at 11:43

        Wow! Eu ia responder pra esse idiota hipócrita, nas vc acertou o martelo na cabeça do prego com os seus argumentos! Parabéns! Essa é a diferença entre falsos moralistas hipócritas e nós que somos em favor da igualdade e direitos humanos eles usam de força, abuso e preconceito para tentarem vencer um argumento, nós usamos a razão.

         
  4. Ronaldo Júnior

    12 de Abril de 2011 at 18:35

    Quanta hipocrisia heim… as pessoas que se dizem de respeito, na “tradição familiar” julgam o tempo todo seu próximo, mas claro, são limpos e se consideram “normais” para ser referência do que é certo ou errado dentro da nossa sociedade. Um país tão igual, tão singular, tão cheio de boas condutas e costumes… ledo engano. Sempre temos o costume de julgar, como se nós fôssemos o centro, a referência para todos…

    E esse “VIVA 1964” nossa nem vou comentar…

     
    • Felippe Reis

      12 de Abril de 2011 at 21:06

      É verdade Ronaldo.
      3 ou 4 torturadores deram entrevista ao programa Conexão Repórter do SBT e falaram sobre os horrores que eram praticados contra os comunistas, chegaram a matar uma garota de 17 anos que sequer sabia o que era idelogia. Todos dizem que não se arrependem de terem participado das torturas e assassinatos por acreditarem que estavam cumprido seu dever.

      Os ditos defensores da Moral e dos ditos bons costumes são os mais hipocritas que a sociedade tem, Justamente pessoas que entre diversas coisas praticam adulterio e promiscuidade.
      Em um pais em que heterossexuais vendem nossa cultura para o exterior como sendo da mulher facil que se resume a bundas e peito .. querem falar sobre Moral.

      É para rir!

       
  5. WYNDSON

    13 de Abril de 2011 at 08:05

    AH É! TINHA ESQUECIDO QUE ESQUERDISTA NAO CRÊ EM DEUS.
    SOBRENATURAL?? NOSSA !!!
    TU ACHA MESMO QUE O SER HUMANO VEIO DE UMA BACTÉRIA EVOLUÍDA???
    E PORQUE SÓ O HOMOSAPIENS EVOLUIU AO NÍVEL DE CONSCIÊNCIA E INTELECTO. SERÁ QUE NÃO EXISTE UM TOQUE DE DIVINDADE NA EXISTENCIA HUMANA??
    AH MAS VOCÊS NÃO CRÊEM NÉ? FOI MAL.

    ESSA HISTÓRIA DE QUE A MORAL É IMPLÍCITA DE FÉ, NÃO PERTENCE SÓ AO CRISTIANISMO.

    VAI LER UM POUCO DE NIETZCHE, QUE POR SINAL SE REFERIA AOS BOLCHEVICKS COMO ESCÓRIA.

     
    • Felippe Reis

      13 de Abril de 2011 at 10:57

      Não vou perder meu tempo discutindo crenças pessoais com você.
      Acredite no que quiser. 😉

       
      • Ieda - RJ

        14 de Abril de 2011 at 00:29

        ESSES NAZISTAS SÃO MUITO CARA DE PAU. FALAM EM DEUS PARA ENCOBRIR A SUA INTOLERÂNCIA… FELIPPE, MUITO BOM O SEU BLOG. FOI SEM QUERER QUE PASSEI AQUI, MAS NÃO PODIA DEIXAR DE TE DAR OS PARABÉNS. ESSES MACHÕES HOMOFÓBICOS SÃO UM BANDO DE DESAJUSTADOS, UM LIXO DA SOCIEDADE PAULISTA!

         
      • Felippe Reis

        14 de Abril de 2011 at 11:28

        Como você encontrou o blog?

         
  6. manga

    13 de Abril de 2011 at 18:22

    quando vejo depoimentos de sobreviventes do holocausto me da nojo ver seres defendendo esse tipo de coisa, e se deus existisse e fosse bom como dizem nao teria permitido esse tipo de coisa

     
  7. centuriaõ romano

    15 de Abril de 2011 at 15:05

    ambos os lados naõ passam de um bando de alienados fruto do capitalismo consumista esta na moda cultura gay, ou punk ou skinheads ou ser maconheiro em um pais comunista, onde tantos gostam todo mundo ia para o ṕaredao massa de manobra e
    o que voces saõ gente inutil porque nao trabalhar de dez a doze horas por dia ai sim poderao falar alguma coisa na verdade todo mundo que levanta esse tipo de bandeira quer um emprego fantasma com algum politico de esquerda ou direita o mundo sera mundo quando o ultimo politico for enforcado com atripa do penultimo e o inferno esta cheio de pessoas com boas intençoes seus bando de otarios

     
    • Felippe Reis

      15 de Abril de 2011 at 16:46

      Extremismo é ridiculo.

       
    • Vanderson

      22 de Abril de 2014 at 21:31

      Aposto que vc é anarquista! No caso de sim, é um idiota mesmo kkkkkk

       

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: